NOSSA LUTA

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

..COISAS QUE DOEM NA ALMA, NO PEITO E NO CORAÇÃO...E QUE TODOS ALIENADORES DESCONHECEM E PISOTEIAM...


  1. A PRIMEIRA MENSTRUAÇÃO  UM SONHO ROUBADO POR SUA ALIENADORA - A MADRASTA.

Eu queria fazer uma festa, prepara-la, convidar as amiguinhas que estivessem no mesmo periodo,
enfim fazer um ritual de passagem.
Como foi feito comigo, pela minha avó e tias, foi lindo, inesquecível, mágico.
FILHA NEM FIQUEI SABENDO QUE VOCÊ HAVIA MENSTRUADO, esta criatura vil e perversa sequer comunicou isto a mim, a sua MÃE.
SOFRI MUITO POR TER TIDO MAIS ESTA MINHA VONTADE , MAS ESTE MEU SONHO DESFEITO POR ESTES MALDITOS ALIENADORES.
DOEU, DOEU MUITO,
MAS EU FIZ SÓ, ENTREGUEI VOCÊ A MINHA MENINA Á DEUSA MÃE E CRIADORA DE TUDO.
Essa mulherzinha roubou muitos momentos só nossos e continua roubando, mas um dia isso irá cessar.

DEDICO O TEXTO ABAIXO A VOCÊ.

EU SOU A SUA MÃE, SOU AQUELA QUE TE ABENÇOA E TE GUARDA.


Menstruação e Identidade Feminina

"A Lua natal mostra a auto-imagem das mulheres. A menstruação está conectada com a auto-imagem porque o ciclo mensal deixa claramente marcadas as fases da vida de uma mulher, desde a menarca até a menopausa.
Durante os trânsitos dos planetas exteriores para Câncer, a média de idade da primeira menstruação caiu dos 14 anos para os 12 e meio, ao passo que a menopausa foi adiada. Em épocas anteriores, nossa história reprodutiva deve ter sido muito mais próxima dos aspectos da Lua progredida para sua posição natal. Usando o método de um dia por ano, o ciclo lunar de 28 dias se transforma num ciclo anual de 28 anos. As divisões em quartos correspondem a 7, 14, 21 e 28 anos, com uma nova fase a cada 7 anos depois disso. Essas fases correspondem a mudanças em áreas lunares da vida.
A idade mais baixa para a menarca talvez não pareça importante diante disso. Entretanto, uma mulher de 14 anos está mais bem equipada do que uma de 12 para lidar com o desenvolvimento dos seios, o aumento dos hormônios e a atenção sexual que a puberdade traz. Anos antes de terem maturidade para serem mães, as meninas já estão capacitadas a tanto. Já não é incomum que meninas de 11 e 12 anos sejam levadas a clínicas de aborto, e existe uma epidemia de gravidez adolescente. Pais que "resolvem" o problema da sexualidade da adolescente fazendo-a tomar pílula, colocam em perigo o equilíbrio hormonal da filha, que é bastante delicado nessa idade. A dose extra de hormônios contribui para a perturbação emocional da adolescente. Os homens não fazem uma entrada tão bem definida na condição masculina, mas para as mulheres a primeira menstruação ou menarca é o rito de passagem para a condição feminina. Até que comece a menstruar, a garotinha talvez não se identifique plenamente com a mulher adulta. O começo da menstruação é o primeiro limiar lunar importante e prepara o cenário para todos os outros que se seguem. Nossas experiências naquele momento crucial dão o colorido às percepções de feminilidade. A partir das reações dos adultos significativos, descobrimos se essa parte de nós é suja ou natural. Aprendemos se é uma coisa positiva a ser celebrada ou uma coisa vergonhosa a ser escondida. Costumes como o tapa na cara, entre os judeus, na primeira menstruação, comunicam mensagens sobre o significado de ser mulher. Contraste-se o fato com as celebrações de um dia ou uma semana de duração, feitas para a primeira menstruação das meninas em muitas culturas nativas. (Na falta de ritos de puberdade culturalmente sancionados,talvez a gravidez na adolescência tenha a intenção de ser parcialmente uma espécie de rito de passagem — como uma afirmação "no meio da cara" de que "agora eu sou uma mulher".) Se você quiser estabelecer um ritual para sua filha ou qualquer outra garota, o livro de Marcia Starck, Women's Medicine Ways, está cheio de exemplos e dicas de outras culturas.
Cada menstruação pode trazer para a mulher heterossexualmente ativa um momento de alívio ou de desolação por não ter engravidado ainda. Muitas de nós têm medos e anseios primitivos quanto à nossa fertilidade, usando-a até certo ponto para decidir se somos ou não "mulheres de verdade". As mulheres que estão na menopausa ou sofreram uma histerectomia muitas vezes têm sentimentos intensos em relação a essa mudança, inclusive o medo de que estejam perdendo a feminilidade. Nossa identidade feminina e senso de autovalorização estão ligados a essas funções, independentemente de nossas capacidades e realizações. Não importa quão liberadas ou instruídas sejamos, elas continuam a ter mistério e poder. São muito intensas as emoções que temos em relação às panes do corpo que mais claramente nos definem como mulheres — os seios e o útero. Esses órgãos regidos pela Lua podem despertar sentimentos de inadequação, medo ou vergonha. Os homens também reagem intensamente a eles."

terça-feira, 30 de agosto de 2016

TEMOS UM ENCONTRO NO SÁBADO NÉ FILHA?

..

...NESTE SÁBADO TEMOS UM ENCONTRO NÉ FILHA/?

DESTA VEZ ESPERO QUE ACONTEÇA  E QUE SEUS ALIENADORES NÃO "INVENTEM" MAIS NADA,
ESTOU TE ESPERANDO.
...A FILHA É, PARA SUA MÃE, UMA CÓPIA DE SI E, AO MESMO TEMPO, OUTRA PESSOA.
ASSIM COMO VOCÊ HERDOU OS OLHOS NEGROS(COR DA NOITE) DE SUA MÃE, HERDOU TAMBÉM PARTE DELA.
ASSIM COMO É A MÃE É A SUA FILHA.
TE AMO.

sexta-feira, 13 de março de 2015

O QUE ACONTECE COM O JUDICIÁRIO NO BRASIL, NAS QUESTÕES DE FAMÍLIA? PORQUE OS ADVOGADOS DA DEFENSORIA PUBLICA SÃO TODOS UNS AUSENTES?



Eu já estou saturada, com o descaso da justiça brasileira, ante aos casos das varas de família.
Somos deixados de lado com as nossas dores, nosso psicológico em frangalhos e nossos filhos a cada dia mais alienados.
Pasmem, observem o os prints do whatzApp, entre eu e minha defensora pública, percebam voces que nem resposta a criatura me dá?
A última vez que falei com ela, a dita foi tão grossa, que eu perdi a vontade até que questiona-la, acreditem se quiser, mas eu não li a petição que a dita fez, não me enviou a cópia conforme insisti diversas vezes, não me forneceu o fone de seu escritório e sim de um celular inacessível e de sua casa que ela pode escolher me atender ou não.
Não sei a quantas anda o meu processo.
Eu me recordo que pedi apenas uma liminar para o cumprimento de medida judicial proferida.
O genitor de minha filha está me proibindo de ver , estar ou falar com a minha filha a exatos 260 dias.
Já denunciei no Disk 100.
Já fiz B.O.
Já denunciei no MP.
E NADA, é como falar para as paredes.
Continuo sem saber noticias de minha filha.
O genitor faz o que quer, e desrespeita a decisão judicial.
A justiça nada faz.
Os dias vão passando e mãe e filha se distanciando.
Se você mata um desgraçado deste vai presa.
Se você denuncia um advogado de merda desses você é destemperada.
Se você Leva MP e Magistrados à CORREGEDORIA, és Louca.
Se vai fazer um "barraco" no condomínio onde minha filha mora, és sem classe.
Se vai até a Escola , numa tentativa  de ao menos ver sua filha, és Sem Noção.
Se não dorme e chora o tempo todo, és depressiva.
Se vai falar com a imprensa, és sensacionalista.
Se mandas todos eles, judiciário, advogados, conselheiros tutelares, psicólogos, TODOS A PQP, és desequilibrada.
Se mantém um BLOG, para contar suas desgraças, quer aparecer.
Puta que pariu, não sei mais o que fazer.
Que paizinho de Mierda este nosso hem?
Pois é filha, mais do que eu tenho feito para estar perto de você, é impossível, viu?
O que nós resta é esperar o senhor do tempo, cujo nome é o senhor destino.



terça-feira, 3 de março de 2015

Filha, eu te amo e jamais desistirei de você!

Apesar de todo o meu sofrimento por 246 dias sem falar ou ver você, eu ainda confio na justiça divina por quê na dos homens eu tenho que duvidar, afinal são 07 anos de total Alienação.
Penso que pessoas como o seu pai, nunca foi amado de verdade por quê todo o ser humano que um dia teve amor materno jamais en carcerária seu próprio filho!
Sou sua mãe e jamais ninguém poderá mudar isso.
Seu genitor tentou, com uma ação judicial em 2009 pedindo a justiça a destituição do meu poder familiar.
Ele teve a coragem de querer ousar a tirar o meu nome de sua certidão de nascimento filha!
Foi terrivelmente doloroso todo aquele processo.
Mas eu venci.
Mesmo com todo o dinheiro dele eu venci.
Não contente com isso ele ainda me submeteu ao pagamento de alimentos, quando tem 03 empresas e você nunca fome passou, quiz alimentos, mas jamais me deixou acompanhar você na escola, ou de qualquer atividade de sua vida cotidiana.
Mas quiz alimentos e me executou, quiz me ver na cadeia.
E tenho certeza ainda quer.
Você só tem 11 anos e desde os 05 és alienada por ele e a familia dele!
Lembra quando sua avó Elza lhe disse que eu deveria ir para a cadeia?
Lembra-se quando a sua tia jany se referia a mim como louca e vagabunda?
Isso filha, eu sei te feria, machucava seu pequenino coração, mas alienadores não tem noção.
São cruéis, covardes.
Um dia isso vai acabar.
Um dia isso vai mudar.
Eu só não sei se a sua psiquê ira se recuperar?
Mas eu farei de tudo, para te salvar, de toda esta dor e sofrimento.
Sou a sua mãe, e te amo.
Vou te buscar.

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Sou a favor da criminalização da Alienação Parental.

Filha estarei neste Ato, por você, pela reestruturação de nossa família.
Jamais deixarei me vencer, por seus Alienadores.
Estarei sim, neste Ato, nem que seja somente eu e minha indignação.
Peço em nome dos mais de 20 milhões de crianças no Brasil, que também são vitimas desta " praga" que é a Alienação Parental.
Te amo filha
.